Renda Fixa

Renda Fixa

São investimentos realizados em Títulos Públicos e Privados, onde temos com antecedência as condições de remuneração, o prazo e o destino do recurso, pois você esta emprestando dinheiro ao emissor do papel, que pode ser um banco, uma empresa ou até mesmo o governo.

Tais ativos podem ser divididos de duas formas:

  • Pré- Fixados: onde a rentabilidade é definida no momento em que é feito o investimento, neste caso você já sabe o quanto vai render o seu dinheiro, independente do que ocorrer na economia. Uma forma de garantir antecipadamente o valor exato do seu retorno.
  • Pós-fixados: quando a rentabilidade esta associada a algum índice de mercado e será conhecido apenas no futuro, normalmente atrelados ao IGP-M, IPCA, CDI ou SELIC. Desta forma na data do vencimento o portador do título resgata o valor investido acrescido da remuneração determinada pelo índice no período e das garantias acordas entre o investidor e o emissor, quando houver.

Hoje existem diversos ativos de renda fixa e cada um deles cobre um necessidade específica ou é mais favorável que outro dependendo do momento econômico em que estamos, um fator que esta sempre em constante mudança.

Alguns desses títulos possuem características especiais como à garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). O FGC é um fundo criado para garantir investimentos em renda fixa e funciona em colaboração entre todos os bancos, onde mensalmente existe um deposito compulsória que gera uma reserva de garantia para caso ocorra algo com alguma entidade bancaria. Esta proteção cobra até R$ 250mil por CPF e por instituição, ou seja, você pode ter R$ 400mil dividido igualmente em duas instituições diferentes que estará 100% garantido.

Outro beneficio sobre alguns ativos de renda fixa é a isenção do IR (imposto de renda) para pessoa física, onde independente do prazo você estará isento de pagar imposto.

Alguns dos ativos de renda fixa mais negociados no mercado são:

Títulos Públicos: São títulos emitidos pelo Governo, por meio do Tesouro Nacional, com a finalidade de captar recursos para financiamento da dívida pública, e para projetos na área social como a educação, saúde, tecnologia, infraestrutura, etc. São títulos considerados de risco zero pelo mercado, porque você empresta dinheiro ao Governo Federal e recebe o pagamento de juros.

Os títulos públicos são resgatados em data predeterminadas por um valor especifico, atualizado ou não, por indicadores de mercado, como, por exemplo, índices de preços.

Certificados de Depósitos Bancário – CDB: Popularmente conhecido como CDB, é um título de dívida do banco. Ao comprar um CDB, o investidor está emprestando o dinheiro àquela instituição bancária e, no tempo preestabelecido, receberá o valor ajustado de acordo com a taxa de juros pactuada. Portanto é um título no qual se empresta dinheiro ao banco , num prazo pré-acordado em troca de rentabilidade.

Debêntures: Títulos de crédito, de médio e longo prazo, emitidos por empresas dos mais variados ramos, com objetivo de financiar investimentos, rolagem de dívidas, fornecer capital de giro e fomentar sua atividade principal de um modo geral. Ao Investir em debênture, na pratica, o investidor está emprestando dinheiro e se tornando um credor das companhias emissoras.

LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são títulos de crédito, emitidos como instrumento de captação dos bancos, com objetivo de financiar o setor imobiliário e do agropecuário.

CATÁLOGO DE PRODUTOS

Opções disponíveis

Ações e Opções

Ações / Opções

[+] Saiba Mais

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos

[+] Saiba Mais

Fundos Imobiliários

Fundos Imobiliários

[+] Saiba Mais

Clubes de Investimentos

Clubes de Investimentos

[+] Saiba Mais

Mercados Futuros e Derivativos

Mercados Futuros e Derivativos

[+] Saiba Mais